Harmonizar vinhos é uma arte. Aprenda conosco e surpreenda.

Harmonizando vinhos – Guia para iniciantes (parte 2)


Em nosso artigo anterior, mostramos quais os diferentes tipos de vinhos e como devemos escolher cada um deles, além dos cuidados que devemos tomar ao comprar uma nova garrafa. Agora é hora de harmonizar.

O vinho é uma extensão do prato e deve combinar perfeitamente com o que é servido. Por isso, é importante compreender que o melhor vinho é aquele que agrada o seu paladar, harmoniza com a refeição e cria uma atmosfera de prazer à mesa.

Os brancos, frisantes e rosés harmonizam perfeitamente com frutos do mar, peixes, saladas e massas leves. São bebidas que devem ser consumidas em temperatura baixa, quase gelados (ou gelados, se preferir) e em dias quentes.

Os vinhos rosés são ideais para pratos leves e devem ser servidos gelados

Os vinhos rosés são ideais para pratos leves e devem ser servidos gelados

“Os brancos são bem recebidos durante o calor. Um Sauvignon Blanc, um Chardonay, um Chablis ou até mesmo um Torrontes, com um aroma bem frutado e não acima dos 12 graus, são ideais para os dias de verão”, explica o enólogo Ricardo Agüero, fundador da Confraria Costão Golf & Wines, em Florianópolis (SC).

Para aves, o ideal são os brancos de corpo médio (como o Chardonnay). O rosé também é uma ótima opção, mas somente quando o prato é leve. Para opções mais gordurosas, o ideal são tintos como o Merlot.

Já os tintos encorpados ou de corpo médio harmonizam melhor com carnes e refeições mais pesadas. São indicados para dias frios e devem ser consumidos em temperatura ambiente (que para climas temperados é de 17 graus).

Os vinhos tintos são excelentes para acompanhar pratos mais pesados, como carnes assadas e massas ao ragu

Os vinhos tintos são excelentes para acompanhar pratos mais pesados, como carnes assadas e massas ao ragu

Segundo Ricardo, a escolha do tinto varia de acordo com o tipo de carne servida e a maneira como foi preparada. Os mais encorpados com madeira (que ficam mais tempo nos barris de carvalho) e com mais tanino são os ideais. 
Para a carnes pesadas e gordurosas, por exemplo, sugere-se um Malbec ou um Blend. 
Já para os churrascos e assados, a recomendação seria um Cabernet Sauvignon, Cabernet/Merlot ou Blend de Malbec.

Na dúvida, ao servir um prato com carne vermelha, o melhor é se atentar à própria carne: se for leve, um tinto jovem, se for calórica e/ou gordurosa, um tinto mais encorpado.

As exceções são para peixes mais gordurosos e/ou carnes de aves mais pesadas, como avestruz. Esses devem ser acompanhados de tintos leves, como o Pinot Noir.

Armazenagem

Para ter vinhos de qualidade sempre em casa, prefira armazená-los em uma adega climatizada ou em um local frio, preferencialmente no escuro, longe do alcance de luz direta.

No caso de rolhas naturais, é ideal que o vinho esteja sempre em contato com ela, mantendo o material úmido e inchado para evitar a entrada de ar. 
Sob nenhuma circunstância o vinho deve ficar exposto ao sol ou ao calor.

Agora que você entendeu um pouco melhor como apreciar um bom vinho, compartilhe conosco, nos comentários, as suas sugestões. Elas são muito bem-vindas!

1 comentário


Diogo Lucindo
Diogo Lucindo

Ótimas dicas!!!

Artigos Sugeridos

Todos os Posts