Os vinhos brancos são ideais para o verão, indicados para massas, frutos do mar aves, peixes e carnes magras

Harmonizando vinhos – Guia para iniciantes (parte 1)


Companheiro permanente de uma saborosa refeição, o vinho é uma bebida universal e versátil, que está presente em todas as ocasiões. Porém, você sabe qual vinho combina melhor com o prato a ser servido? E com a situação? Ou o clima?

Selecionamos alguns dos pontos principais para te mostrar como e quando servir cada tipo de vinho para receber bem e impressionar os seus convidados.

Tipos de vinho

Antes de mais nada, é importante compreender que existem diferentes tipos de vinhos. Os jovens, brancos, rosés ou tintos, os envelhecidos em barris de carvalho e os de corpo leve, médio ou encorpados.

O tinto é um dos vinhos mais consumidos e harmoniza principalmente com alimentos fortes

O tinto é um dos vinhos mais consumidos e harmoniza principalmente com alimentos fortes

Os vinhos de mesa, que podem ser tintos, brancos ou rosés, possuem graduação alcóolica de 10° a 13° GL (porcentagem do volume em álcool) e são divididos por: Finos ou Nobres (produzidos somente com uvas viníferas), Especiais (mistos de uvas viníferas e híbridas ou americanas), Comuns (produzidos com variedades híbridas ou americanas), Frisantes (com gaseificação mínima de 0,5 atmosferas e máxima de 2 atmosferas), Leves (com graduação alcoólica de 7° a 9,9° G.L), Champanha (espumante, resultante de segunda fermentação alcoólica com graduação alcoólica de 10° a 13° G.L), Licoroso (produzido ou não com álcool potável, mosto concentrado, caramelo e sacarose, com graduação alcoólica de 14° a 18° G.L) e Composto (com graduação alcoólica de 15° a 18° G.L. e concentrados de diferentes compostos).

Além disso, os vinhos são divididos também por teor ou grau de açúcar entre Secos (com até 5 gramas de açúcar por litro), Meio Doces ou Semi Secos (com 5 a 20 gramas de açúcar por litro) e Suaves (com mais de 20 gramas de açúcar por litro).

Antes comprar, leia bem o rótulo

Um bom apreciador de vinhos deve saber o que está comprando, pois existe uma grande variedade da bebida. Por isso, o melhor antes de adquirir uma nova garrafa sempre é observar o rótulo.

Os vinhos rosés são excelentes para o verão, pois podem ser tomados frios

Os vinhos rosés são excelentes para o verão, pois podem ser tomados frios

Segundo a enóloga Lucy Lombardi, o importante ao comprar um vinho é saber que produto está adquirindo e se você está disposto a experimentar. “De nada adianta saber ler o rótulo se o enófilo ainda não aprendeu a ler a si mesmo. Por exemplo, se você ainda não acostumou seu paladar a vinhos secos, procure os que dizem “meio seco“, “demi-sec” ou “meio doce” no rótulo. Esses são vinhos intermediários, entre o seco e o suave, e tem mais chances de agradar seu paladar”, explica.

E, para quem pensa que bons vinhos só podem ser encontrados a preços exorbitantes, uma boa informação: é possível comprar excelentes Merlots, Cabernets Sauvignon, Chardonnays e Pinot Noirs, brasileiros, argentinos e chilenos, por exemplo, de R$ 20 a R$ 30, de acordo com Lucy.

Em nosso próximo artigo, vamos explicar como harmonizar seus vinhos ao servir diferentes pratos. Não perca!

2 comentários


Edilene
Edilene

Adorei estas dicas…comecei há pouco tempo a apreciar vinhos e será muito interessante acompanhar esse guia para iniciantes.
Genial!!

Luzia
Luzia

gostei muito pois estou começando entender como escolher um bom vinho,quero continuar aprendendo pois adoro vinho!!!

Artigos Sugeridos