No próximo dia 23 de setembro comemoramos o Dia do Sorvete, uma sobremesa que é a cara do Brasil. Confira receitas caseiras e delicie-se todos os dias.

Comemore o Dia do Sorvete com receitas caseiras


Há quem diga que sorvete não tem estação. Seja no calor do verão ou em pleno frio do inverno, a sobremesa é um grande sucesso. Talvez seja por isso que em 23 de setembro, logo no começo da primavera brasileira e enquanto ainda nos despedimos do friozinho invernal, comemoremos o Dia do Sorvete.

Apesar de sua consistência cremosa e sua temperatura gelada, o sorvete nasceu muito antes de qualquer refrigerador. Há mais de 4 mil anos, os chineses já misturavam leite de arroz, frutas esmagadas e neve para criar um creme refrescante e saboroso. Tempos depois, os árabes entravam para a história criando caldas geladas chamadas sharbet, que significa “bebida fresca” e da qual, afirmam alguns historiadores, a sobremesa herdou o nome pelo qual é conhecida até hoje.

Famoso, o sorvete, ou sua receita rudimentar, já estava presente nos banquetes de Alexandre, O Grande, assim como do Imperador Nero, sempre produzidos com uma mistura de mel, frutas e neve, fazendo com que chineses, árabes, romanos, macedônios, babilônios, gregos e egípcios desfrutassem da sobremesa já na Antiguidade.

Por ser um prato frio, instável e (na época) de preparação complicada e custosa, o sorvete era considerado uma iguaria para nobres e, talvez por isso, tenha demorado tantos anos para chegar à Europa. Historiadores afirmam que por volta de 1292, Marco Pólo teria trazido a receita da China para a Itália, já que, graças à queda das civilizações gregas e romanas, o sorvete havia sumido do mapa em outras regiões. A partir daí, a sobremesa voltou a encantar nobres de toda a corte italiana, até ser em uma das maiores atrações no banquete de casamento de Catarina de Medici com o rei francês Henrique II.

Pelas mãos da nova rainha, a delícia tomou conta da França, reproduzida sem leite e chamada de sorbet e onde o primeiro comércio especializado em sorvetes foi inaugurado por Francesco Procópio. Seguindo os passos da família, a neta de Catarina de Médici levou o sorvete para a Inglaterra quando, em 1630, casou-se com Carlos I da Inglaterra e, a partir daí, a sobremesa invadiu o resto do mundo.

Sorvete: outros ingredientes e outros países

Segundo a Grande Enciclopedia Illustrata della Gastronomia, até meados do século 16 o sorvete era produzido apenas com água, o que o transformava em uma sobremesa saborosa, porém pouco cremosa. Foi somente na corte do rei Carlos II, em 1671 na Inglaterra, que a delícia ganhou ingredientes como o leite, a nata e o creme de ovos. A novidade fez tanto sucesso que o soberano guardou-a só para si, proibindo o francês DeMirco, seu pâtissier pessoal e responsável pela revolução do prato, de preparar a receita para outros.

Com a morte do rei, o “novo” sorvete espalhou-se por outros países, chegando aos Estados Unidos em 1770, país que domina até hoje o mercado mundial de sorvetes. A sobremesa chegou ao Brasil na época da corte portuguesa, atracando primeiro no Rio de Janeiro onde ficou tão famosa quanto seus pontos turísticos, e onde a primeira sorveteria brasileira foi inaugurada por Lourenço Fallas, no dia 23 de agosto de 1834.

Agora que você já sabe as origens dessa sobremesa tão deliciosa e refrescante, que tal preparar algumas receitas em casa? Com a ajuda da sua Stand Mixer e da Sorveteira KitchenAid, fica muito mais fácil produzir sorvetes caseiros, mais saudáveis e com os ingredientes que preferir. Confira nossa seleção:

Sorvete de baunilha

Sorvete de manga com xarope de pimenta malagueta

Sorvete de banana com calda de rum

Sorvete cremoso de limão

Sorvete de coco e gengibre

Sorvete de caramelo 

Viu como é simples ter sorvetes fresquinhos sempre em casa? Eles são ideais para guarnecer sobremesas como tortas, bolos e pavlovas. Se desejar, prepare um delicioso creme chantilly e sirva seu sorvete com este incrível acompanhamento.

Comente!

Comentários encerrados

Artigos Sugeridos